Medo, não te quero mais

30 Mar

imagem: KeepCalmPosters

por Bárbara Bom Angelo

Antes dele partir vou me consumindo. São dias lutando para guardar certos pensamentos em lugares onde meu medo não alcance. Mas ele sempre chega lá e acaba trazendo o gosto rotineiro. É uma forma branca que cresce e apaga qualquer futuro no destino escolhido. Parece que a vida fica em suspenso, como se a saída não fosse mais uma opção. Torço a cabeça para ser racional. Sei que não há nada mais seguro, que o pior raramente acontece, que o reversor vai ser acionado e ele uma hora vai parar. Cabeça convencida, mas o resto do corpo se agita. E logo o trabalho mental vai todo embora. No lugar vem uma certeza sem cabimento, certeza de que meu pensamento é quem mantém ele ali, em paz a cortar as nuvens. Quem sabe não é verdade? Quem sabe pedacinhos do meus desejos de chegar ao chão em segurança não se materializem em pequenos grãos que acabam envolvendo-o em proteção? Delírio? Talvez. Mas é o que vem me acalmando nesses tempos de decolagens constantes na minha vida. É o esforço de me tornar mais dona de mim.

Uma resposta to “Medo, não te quero mais”

  1. Bruno Março, 30, 2010 às 8:28 pm #

    Te garanto que não vai acontecer nada!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: