Arquivo | Novembro, 2010

Trilha sonora do vídeo We All Want to be Young

19 Nov

por Bárbara Bom Angelo

Para quem se apaixonou pelo vídeo We All Want to be Young, feito pela empresa de pesquisa BOX1824, a boa de hoje é ouvir a trilha sonora que dá cor a história dessas gerações. O blog Ponto Eletrônico fez uma mixtape pra lá de bacana com as canções abaixo. Entra para ver e aqui para baixar!

Keyboard Cat

Building All is Love – Karen O & the Kids

When the War Ends – Portugal The Man

Danger Danger High Voltage – Electric Six

Young Americans – David Bowie

Children of the Revolution – T-Rex

99 Luftballons – Nena

Double Rainbow

Bed Intruder Song – Antoine Dodson & Gregory Brothers

15 step – Radiohead

Come Back Home – Two Door Cinema Club

Single Ladies – Pomplamoose

Don’t Make Me a Target – Spoon

The Mall and the Misery – Broken Bells

Night Time – The xx

No Cars Go – Arcade Fire

Pa panamericano e as mãos dançantes

18 Nov

Indie on the run | Repertório do Paul na boca da nova geração de músicos brasileiros

18 Nov

por Bárbara Bom Angelo

Agora faltam apenas três dias para Paul McCartney subir ao palco no Morumbi e fazer a baba rolar solta entre as 60 mil pessoas que ali estarão.

Nesse longo tempo que se passou entre o anúncio do show e a sua chegada, li todas as entrevistas novas que apareceram (e foram muitas!), assisti as apresentações que pude e ouvi sem parar as músicas que em breve verei ao vivo.

E ontem mergulhei em mais uma etapa dessa gostosa preparação. O Rock ‘n’ Beats lançou uma coletânea do repertório do Paul entoado pela nova geração da música brasileira. É gente como Tulipa Ruiz, Apanahador Só, Cartolas, Seychelles, Sabonetes… 

Você pode fazer o download aqui, mas vale muito a pena entrar lá no Rock ‘n’ Beats tanto para ler o texto de apresentação do Marcelo Costa, do Scream & Yell, como para conferir explicações curtas sobre como se deu a composição de cada uma das canções originais.

Pedido de casamento em fotos

17 Nov

Filme lindo da Canon dirigido pelo Heitor Dahlia.

O amor e a sua idade

16 Nov

A evolução das mãos em shows

13 Nov

Via LikeCOOL

O dia em que um sorriso parou São Paulo

12 Nov

Quero botar em prática já!

A vida no Facebook

11 Nov

As cores de Belle & Sebastian

11 Nov

por Bárbara Bom Angelo

Eles não precisaram de pompa. A música era boa e mais do que suficiente. Nada de telões de alta definição ou efeitos pirotécnicos. Eram apenas eles ali, cercados por uma iluminação simples, mas cheia de cores gostosas. Steve Murdoch estava encantador sob os tons de vermelho, azul, rosa e amarelo. Dançou entre eles e a platéia. Literalmente. Simplesmente desceu do palco, caminhou por onde bem entendeu e conquistou quem estava por perto. As bolas de rugby lançadas ao público também tiveram grande culpa na construção dessa empatia, mas nem precisava de tanto. Ele nos pegou já no “boa noite”, pronunciado num português indefectível…

Todos nós queremos ser jovens

10 Nov

Perfeito, perfeito, perfeito!

Via Bruno Bernardo